IFCC: COMO AVALIAR OS MEDIDORES DE GLICOSE?


O PNCQ divulga o documento da IFCC – Federação Internacional de Química Clínica e Medicina de Laboratório – sobre a avaliação dos Medidores de Glicose em cuidados intensivos.

O Grupo de Trabalho IFCC-WG-GMECC concluiu o documento denominado: “Como se deve avaliar os Medidores de Glicose para a atenção crítica? ”, que aborda a prática clínica de usar Medidores de Glicose no sangue (SMG) e quais os requisitos devem ser cumpridos para serem utilizados em pacientes em estado crítico e também na atenção dos profissionais médicos em pacientes com diversos estados de saúde e que recebem intervenção de terapia intensiva.

Depois que a Administração de Alimentos e Drogas dos Estados Unidos (FDA) emitiu um Guia provisório, em 2014, sobre os sistemas de monitorização da Glicose em sangue para uso em tratamento, os membros do Grupo declararam a preocupação sobre a exatidão e sobre os riscos do uso dos Medidores de Glicose para pacientes com enfermidades agudas. Eles não recomendam o uso de sangue capilar para os Glicosímetros em pacientes com enfermidades críticas ou em unidades de tratamento médico. A opção para controlar os níveis de Glicose para esses pacientes inclui o uso de instrumentos alternativos ao uso de amostras de sangue arterial ou venoso.

O Grupo espera ainda que o documento estimule uma discussão ativa das múltiplas especialidades em várias unidades de saúde e sirva para aprimorar o conhecimento colaborativo de melhores práticas entre os interessados, profissionais de laboratórios, clínicos e indústrias de equipamentos e reagentes. Espera ainda que as sociedades científicas discutam o tema para uma evolução das recomendações e práticas para as tecnologias atuais e futuras, em prol da segurança dos pacientes.

Atualmente está em desenvolvimento um segundo documento que aborda a gestão da qualidade e as recomendações de capacitação e competência para os Medidores de Glicose.

Participantes do IFCC: Dra. Cyntia Bowman, Presidente e editora de documentos do WG-GMECC, Departamento de Patologia de Baystate Health, Springfield, MA/EUA; Sean Cunnigham, Membro do WG-GMECC e editor assistente de documentos, Consultor Bioquímico Clínico (Especialista Europeu em Medicina de Laboratório EuspLM), Dublin, Irlanda.

 

O documento original está disponível aqui.



Publicado em: 11/7/2018

Inscreva-se





ÁREA RESTRITA